16 abril 0 74

Kazumi: Executiva de Marketing a Modelo OnlyFans que Ganha Mais de US$ 300.000 por Mês

Quando a maioria das pessoas pensa sobre os maiores ganhadores no OnlyFans, elas podem pensar em personalidades famosas da mídia social e de Hollywood, como Bella Thorne ou Tana Mongeau. Esses indivíduos têm um grande número de seguidores nas mídias sociais, o que atraiu milhões de pessoas para a plataforma OnlyFans. No entanto, há uma criadora que se destaca das demais. Conheça Kazumi, uma especialista em marketing autônoma que alcançou um sucesso incrível no OnlyFans mesmo sem ter uma conta verificada.

Kazumi nasceu e cresceu em Los Angeles, filha de pais filipinos imigrantes, e sua jornada não foi nada fácil. Ela enfrentou pressões e rejeição de sua família durante a infância e passou por situações de vida instáveis. Apesar desses desafios, Kazumi usou sua resiliência e suas habilidades comerciais para obter sucesso online. Ela mergulhou de cabeça no mundo da fama online, usando suas estratégias promocionais inovadoras para sair do zero e ganhar mais de US$ 5 milhões somente com seu trabalho no OnlyFans.

Neste artigo, veremos os bastidores de como Kazumi fez seu OnlyFans crescer e ganhar mais de US$ 300.000 por mês. Sua história é realmente notável e mostra sua capacidade de se reinventar e superar obstáculos.

Agora, antes de prosseguirmos com este artigo, certifique-se de não perder nenhuma de nossas atualizações, que incluem novos estudos de caso, guias, publicações e entrevistas repletas de fatos e estatísticas comprovados de empreendedores de marketing on-line de sucesso que podem ajudá-lo a iniciar e expandir seu negócio on-line. Inscreva-se em nosso canal no Telegram e siga nossa página no Twitter hoje mesmo!

Kazumi

Histórico

Kazumi cresceu em Los Angeles com pais que imigraram das Filipinas. Sua educação foi rígida, e ela sentiu muita pressão para se adequar às expectativas da família. Como muitos jovens adultos, ela lutou para encontrar sua própria identidade e enfrentou dificuldades por causa disso. Os valores culturais conservadores de sua família tornaram ainda mais difícil para ela se libertar dessas expectativas e, por fim, ela foi renegada pela família quando ainda era adolescente.

Inicialmente, Kazumi buscou sua paixão pelo cinema ao estudar na faculdade comunitária. No entanto, ela acabou desistindo e aceitou um emprego em uma empresa de marketing multinível (MLM) que ela descreve como sendo semelhante a um "culto". Apesar da natureza não convencional do trabalho, Kazumi o viu como uma oportunidade de desenvolver habilidades valiosas, como falar em público, fazer contatos e ter uma forte ética de trabalho. Ela se lembra de assistir a discursos estranhos todas as manhãs, onde ouviam pessoas como Tony Robbins por uma hora. Foi uma experiência bizarra, mas que a ajudou a desenvolver a autoconfiança.

Embora o trabalho tivesse seus pontos positivos, Kazumi achava antiéticas as práticas de recrutamento da empresa que se concentravam em atingir metas específicas. Depois de um ano, ela decidiu sair e se aventurar por conta própria. Ela aceitou trabalhos estranhos e shows enquanto usava a internet, pois não tinha uma situação de vida estável. A incerteza de sua vida e a falta de apoio de sua família alimentaram sua ambição de alcançar a independência financeira.

Então, no início de 2020, quando a pandemia causou uma perda generalizada de empregos, Kazumi teve uma oportunidade. Ela descobriu a crescente plataforma chamada OnlyFans, que permitia que os criadores monetizassem seu conteúdo. Essa parecia ser uma chance para ela ganhar a vida em seus próprios termos e ela decidiu tentar.

O início da OnlyFans

Quando a pandemia chegou no início de 2020, Kazumi viu uma oportunidade na plataforma emergente OnlyFans. Ela percebeu que ela tinha o potencial de proporcionar uma renda estável e a flexibilidade de trabalhar remotamente, o que a atraiu. Apesar dos estigmas sociais associados à plataforma, ela decidiu tentar. Ela achava que, como as pessoas já a viam de determinadas maneiras sem serem pagas por isso, ela também poderia começar a ganhar dinheiro com isso.

Em seu primeiro ano no OnlyFans, Kazumi conseguiu gerar renda mesmo sem ter perfis de mídia social. Ela estava preocupada com a possibilidade de seus pais conservadores descobrirem suas atividades online, por isso se concentrou em aumentar o número de seguidores por meio do envolvimento da comunidade e de memes virais em vez de autopromoção explícita.

Uma das primeiras estratégias de Kazumi foi criar memes que mostravam a si mesma em uma falsa manchete da Fox News sobre ter sido expulsa de Harvard. Esse meme ganhou muita atenção e foi compartilhado milhares de vezes, atraindo novos assinantes para sua página OnlyFans.

Ela explica que não tentou ganhar seguidores exibindo sua aparência física porque não acreditava que se encaixava na imagem típica de uma modelo do Instagram. Assim, ela descobriu que os memes eram uma maneira mais segura e eficaz de chamar a atenção.

À medida que o público e a confiança de Kazumi cresciam, ela abraçou totalmente o trabalho sexual em seus próprios termos e desafiou os tabus associados a ele. Ela compartilhou conteúdo pessoal e vulnerável, permitindo que seu público se conectasse com ela em um nível mais profundo.

Ela se tornou alguém em quem as pessoas podiam projetar suas fantasias, mas com quem também podiam ter conversas significativas. Essa abordagem pessoal cultivou a lealdade entre seus fãs e, ao mesmo tempo, desafiou os estigmas que cercam o setor.

Inicialmente, Kazumi foi conservadora ao revelar publicamente seu perfil no OnlyFans. No entanto, desde então, ela adotou a transparência e até mesmo colocou outdoors em Los Angeles para promover seu OnlyFans, que se tornou viral online.

Ela achou graça na situação e fez um vídeo no YouTube fingindo, em tom de brincadeira, não saber quem estava por trás dos outdoors. Essa inteligente ação de marketing gerou um fluxo significativo de novos assinantes.

Nos bastidores, Kazumi usou estrategicamente o marketing de influenciadores para promover seu OnlyFans. Ela pagou para receber mensagens de influenciadores específicos, o que amplificou seus memes e atraiu milhares de novos espectadores para suas criações e página todos os dias por meio de comunidades apaixonadas.

Ao empregar métodos inteligentes de promoção de base que evitavam a autopromoção explícita, Kazumi conseguiu obter uma impressionante renda mensal de US$ 50.000 nos primeiros meses. Ela desenvolveu organicamente uma base de fãs dedicada por meio da curiosidade e de conexões genuínas, estabelecendo a base para um sucesso ainda maior no futuro.

De milhares a milhões

Apesar de ter experimentado algumas flutuações de renda nos primeiros meses, Kazumi estava determinada a ter sucesso no OnlyFans. Ela tomou medidas proativas para aprimorar seus conhecimentos sobre a plataforma, participando de programas de orientação e aprendendo sobre otimização de mecanismos de pesquisa, redação e aproveitamento de tendências virais.

A implementação dessas estratégias teve um impacto significativo em seu número de assinantes e em seus ganhos, e ela começou a ganhar cerca de US$ 50.000 por mês. No entanto, Kazumi atribui seu verdadeiro avanço ao investimento em cursos de treinamento profissional. Essa decisão provou ser um ponto de virada, permitindo que ela ganhasse uma quantia substancial de dinheiro.

À medida que sua renda crescia, Kazumi ganhou reconhecimento como criadora "OG" (original) na plataforma, atraindo milhões de visualizações em várias plataformas. Ela apareceu em podcasts populares, o que não apenas ampliou sua marca pessoal, mas também serviu como marketing para sua página OnlyFans.

No entanto, o verdadeiro avanço de Kazumi ocorreu no início de 2022, quando ela maximizou seus esforços promocionais. Ela colocou outro outdoor polêmico para gerar atenção, garantiu patrocínios para eventos que estavam sendo filmados para o YouTube e produziu esquetes virais. Esses esforços impulsionaram seus ganhos em abril para mais de US$ 330.000, marcando seu melhor mês até então.

Com esse crescimento notável, Kazumi conseguiu reinvestir uma quantia significativa de dinheiro em seus negócios. Ela calcula ter gasto mais de US$ 860.000 somente em marketing no ano passado. Algumas de suas táticas de marketing não convencionais incluíam banners em aviões e outdoors móveis, que às vezes traziam retornos incertos.

Apesar dos riscos envolvidos, os movimentos ousados de Kazumi valeram a pena. Apenas alguns meses depois, em julho de 2022, ela anunciou com orgulho que havia alcançado seus primeiros US$ 5 milhões em ganhos na carreira. Essa conquista solidificou sua posição como uma das criadoras mais bem pagas do setor, frequentemente criticada. Sua conquista foi comemorada por fãs e colegas criadores, mostrando que o sucesso pode ser alcançado por meio da dedicação e do compromisso com a própria arte.

Crescimento de vários fluxos de renda  

Ao contrário de muitos de seus colegas que se concentram apenas em uma única plataforma, Kazumi diversificou com sucesso sua marca em vários canais. Com mais de 400.000 inscritos no YouTube, ela construiu uma presença prolífica em vídeos que vai além de seu conteúdo adulto pago no OnlyFans.

Seu canal no YouTube apresenta esquetes, comentários e vídeos sobre estilo de vida que geram receita adicional. No entanto, Kazumi valoriza o YouTube principalmente por sua capacidade de apresentá-la a públicos mais amplos e mostrar sua autenticidade divertida e sem filtros. Ela acredita que o YouTube ajuda a ampliar seu público e atua como um multiplicador para que as pessoas a descubram.

As aparições em podcasts têm a mesma finalidade de alcançar novos públicos. Kazumi vê os podcasts como uma excelente plataforma para criar "memes" por meio do compartilhamento orgânico que eles inspiram. Ao compartilhar anedotas pessoais, insights sobre relacionamentos e dicas de negócios, ela atinge diversos grupos demográficos, inclusive aqueles que talvez nunca se inscrevam em sua página OnlyFans.

Embora Kazumi se orgulhe de seus sucessos multimilionários, ela enfatiza que sua paixão pelo trabalho ultrapassa os meros lucros. Ela busca constantemente novos conhecimentos e estímulos, seja experimentando em outros campos criativos ou explorando novos empreendimentos comerciais. Ela reconhece que ainda não conquistou totalmente o OnlyFans e acredita que sempre há mais para aprender e alcançar.

A motivação incansável de Kazumi tem suas raízes na superação de dificuldades, incluindo lidar com pais homofóbicos e passar por instabilidade financeira. Para ela, a verdadeira independência significa não depender de outra pessoa para garantir sua situação de vida. Essa autossuficiência a inspirou a reinvestir sua fortuna em imóveis, ações e causas filantrópicas que lhe são caras.

Redefinição dos padrões de beleza  

Muitas pessoas criticam o setor adulto, dizendo que tudo gira em torno da aparência e de tirar vantagem dos outros. Mas, para Kazumi, fazer melhorias cosméticas é mais do que apenas aparência. Ela vê isso como uma forma de se fortalecer e aceitar quem realmente é.

Embora tenha uma estrutura naturalmente pequena, Kazumi se sente mais confortável e confiante com seios e curvas maiores. Por isso, ela decidiu fazer procedimentos como lifting de bumbum brasileiro, lipoaspiração de braço e ajustes faciais. Mas ela fez isso por si mesma, não para agradar outras pessoas. Essa mensagem inspirou milhões de seus fãs a se abraçarem e se fortalecerem também.

Kazumi fala abertamente sobre o fato de que gastou muito dinheiro para mudar seu corpo. No entanto, ela quer deixar claro que a beleza natural e a saúde são as coisas mais importantes. Ela compartilha muitos vídeos de exercícios em seu canal no YouTube para mostrar que as transformações físicas exigem um compromisso com um estilo de vida saudável, e não apenas a realização de procedimentos únicos.

Sua perspectiva desafia a visão simples de que a indústria do sexo é unidimensional. Kazumi acredita que o erotismo e o empoderamento podem andar de mãos dadas. Não é preciso abrir mão de um para ter o outro. Ela incentiva todos a buscarem a felicidade em seus próprios termos e a serem fiéis a si mesmos.

Abrindo portas para os outros  

Mesmo que a família e a sociedade de Kazumi não aprovem sua carreira, ela nunca esconde ou pede desculpas por seu sucesso. Ela acredita firmemente que o trabalho sexual é um trabalho legítimo e se recusa a deixar que o estigma associado a ele faça com que ela ou qualquer outra pessoa se sinta envergonhada. Ela sabe que agregar valor aos outros e melhorar suas vidas é algo de que se deve orgulhar.

Kazumi entende a importância da representação na mídia. Ela se manifesta contra comportamentos prejudiciais e apoia diversas vozes com compaixão. Com o crescimento de sua plataforma, ela quer capacitar grupos de pessoas que são frequentemente ignorados e lembrá-los de sua humanidade compartilhada em vez de se concentrar em suas diferenças.

Kazumi se dedica a ajudar os outros, seja por meio de orientação direta ou sendo uma inspiração para eles. Ela quer que todos saibam que o que realmente define uma pessoa é seu trabalho, não sua aparência ou quem ela ama. Essa mensagem repercutiu nas comunidades marginalizadas de todo o mundo, que muitas vezes sentem que não têm ninguém para defendê-las.

Por meio de sua comunidade online, que não conhece fronteiras, Kazumi promove a compreensão intercultural. Ela fala sobre suas experiências de viagem e se envolve em discussões respeitosas para desafiar conceitos errôneos. Ela usa sua plataforma como uma ferramenta para mudanças positivas e acredita na diplomacia e na bondade.

Embora as controvérsias possam ir e vir, Kazumi se concentra em seu crescimento pessoal e na disseminação da capacitação de todas as formas possíveis. Para ela, a coisa mais revolucionária que podemos fazer é nos esforçarmos para melhorar a nós mesmos todos os dias, tendo a mente aberta, sendo empáticos e fazendo conexões significativas com outras pessoas, tanto on-line quanto off-line.

O que acha do artigo?